Amsterdam é…

Amsterdam é…

Além da fama de festeira e liberal, a capital e maior cidade da pequena Holanda é um grande polo cultural que atrai jovens viajantes de diversos cantos do planeta. Sua experiência envolve uma vida noturna efervescente, alguns dos mais interessantes museus do mundo, belíssimos parques, Heineken, sexo, drogas e estilos musicais variados… E, tudo isso em uma cidade adorável, histórica, arborizada, florida, repleta de pontes que atravessam canais navegáveis e cerca de 500 km de ciclovias que convidam o turista a explorar tudo na pedalada. Conheça a florida Amsterdam.

Viaje para Amsterdam com o pacote promocional do Zarpo

Amsterdam é cultural

placa-anne-frank

A lista dos principais museus de Amsterdam já evidencia a vocação para cultura da pequena capital europeia. No roteiro cultural de quem viaja para a cidade, é de lei visitar a Casa de Anne Frank, lugar onde a garota de 13 anos se escondeu junto de sua família judia por dois anos, durante a perseguição nazista. Desde 1960, a casa se tornou um museu que exibe os trechos do famoso diário de Anne pelos cômodos, projetados nas paredes, além de móveis da época, fotos, filmes e objetos que ilustram com muita emoção essa triste história.

Outro passeio que não pode faltar na lista de quem viaja a Amsterdam é o Van Gogh Museum. Seu acervo é composto por mais de 200 pinturas e 500 desenhos de diversas fases da vida do pintor. Na Museumplein, mesma praça que está situado o museu do pintor holandês e o famoso letreiro IAMSTERDAM, o viajante também encontra outras duas imperdíveis atrações culturais da cidade.

Rijksmuseum, em Amsterdam

O grande Rijksmuseum, Museu Nacional de Amsterdam, que tem nada menos que um quilômetro e meio com cerca de 8 mil obras de artes, de diferentes artistas do século 17, tais como Rembrandt , Frans Hals, Vermeer e Jan Steen. E também o Stedelijk Museum com uma vasta coleção de arte moderna, contemporânea e design. No acervo estão obras de artistas como Van Gogh, Ernst Ludwig Kirchner, Franz Marc e mais.

Esses três são uns dos mais visitados de Amsterdam, mas não os únicos que merecem visita, entre os mais de 50 espalhados pela capital, principalmente no roteiro de quem quer conhecer esse lado mais cultural da cidade. Também vale visitar o Museu de Cinema EYE que reúne 37 mil filmes, 500 mil fotografias e 60 posters de clássicos da sétima arte.

Amsterdam é verde, vermelha, roxa, amarela…

Jardim Keukenhof, em Amsterdam

Para aproveitar passeios ao ar livra na cidade, a melhor estação é a primavera. E, na estação das flores, é a delicadeza das tulipas que preenchem de cor os campos próximos a Amsterdam. O famoso Jardim Keukenhof, situado em Lisse, a cerca de 30 quilômetros da capital, é o maior parque de flores do mundo e abriga 32 hectares formados por tapetes de tulipas de até 100 variedades diferentes.

O parque abre apenas por oito semanas, durante a primavera e, nesse ano, poderá ser visitado de 20 de março a 17 de maio. Para esta temporada, Vicent van Gogh será homenageado com um jardim de tulipas, com 250 metros quadrados, que formará o rosto do pintor. As tulipas são mesmo as flores preferidas dos holandeses, mas no parque os visitantes ainda encontram mais 7 milhões de flores de variadas espécies, tais como rosas, hortênsias e bromélias.

Vondelpark

Outra atração para apreciar as cores da natureza de Amsterdam é o Vondelpark, o maior parque central da cidade. O lugar não é só um dos principais passeios turísticos da capital, como também faz parte da rotina dos locais que se acomodam no gramado à beira do lago para ler, relaxar, tomar sol, se exercitar, namorar ou assistir aos concertos, festivais e peças teatrais que acontecem no verão.

Amsterdam é a “Veneza do Norte”

Os canais conversados de Amsterdam permitem até os barcos-casa

Além de servirem de estacionamento para mais de 2 mil casas barcos, os mais se 160 canais que cortam a capital são vias por onde passam todos os tipos e tamanhos de embarcações, inclusive os que levam o visitante a descobrir os caminhos fluviais de Amsterdam e admirar suas estreitas e coloridas casas.

Muitas empresas oferecem passeios por Herengracht, Singel, Prinsegracht e Kazergracht, os principais canais da capital. Há passeios com áudio explicativo que informa os visitantes sobre histórias, fatos e curiosidades. Também há a romântica opção de passeio noturno, com direito a jantar, luz de velas e a iluminação das casas refletindo nas águas dos canais.

Amsterdam de magrelinha

Bikes em Amsterdam

Junto com os canais, pontes e tulipas, as bicicletas também fazem parte dos símbolos de Amsterdam. A falta de espaço para carros nas ruas faz com que os moradores usem as magrelinhas como principal meio de transporte, nos 500 quilômetros de ciclovias. Nós, brasileiros, estranhamos ao ver homens engravatados e até mulheres de salto alto, no controle do guidão, mas na capital do ciclismo, é absolutamente normal.

É possível encontrar locadoras de bikes por toda a cidade e algumas oferecem tours guiados, para quem não tiver coragem de sair pedalando sozinho. Se preferir a pedalada solitária, toda atenção é necessária ao circular com uma magrelinha pelas ruas de Amsterdam. Fique atento aos semáforos e às sinalizações específicas para ciclistas, só ultrapasse pela esquerda, utilize os braços para indicar os sentidos e sempre use cadeados quando for estacionar a bicicleta, caso contrário, um descuido e ela pode não estar mais no mesmo lugar.

Amsterdam ferve

festa-praiaImagem ilustrativa

Quando o dia termina e a noite chega, a ferveção começa em Amsterdam! A primeira e mais essencial dica para os viajantes boêmios é a Heineken Experience, um museu da cerveja holandesa, situado no local que foi instalada a primeira fábrica da Heineken. A experiência começa despertando a audição, com fones de ouvidos, nos quais, os visitantes escutam toda a história da cerveja.

Tem a parte da visão que mostra como funciona o processo de engarrafamento da cerveja, os ingredientes utilizados e alguns exemplares de garrafas antigas. A etapa mais interessante é quando os visitantes sentem o que é ser uma garrafa de cerveja. A experiência 4D busca mostrar com chacoalhões, frio, calor e respingos, da fabricação ao engarrafamento. Ao fim, hora de degustar! Cada visitante pode beber 3 copos de Heineken e levar o copo para casa.

Depois é hora de seguir para algum dos points agitados de Amsterdam, como as turísticas praças Leidseplein e Rembrantplein, repleta de bares, discotecas, teatros, cassinos, restaurantes e cooffeshops (não, não vende café. Explico logo logo).

Como é de se esperar, as opções para curtir a noite de Amsterdam são bem variadas, agradando a todos os estilos e gostos musicais. Uma ótima pedida é o Panama Club, que muito além de balada, é um complexo de lazer com apresentações teatrais, restaurante e festas ecléticas com renomados Djs tocando do house à música latina.

O público gay tem um novo endereço em Amsterdam, o CluB Stereo. Ao estilo boate bar, a casa pequena lota ao som de house e electro. A Paradiso, situada em uma antiga igreja ao estilo neorromânico, é considerado o templo pop de Amsterdam. Para quem curte um estilo mais underground, o Studio 80 é o lugar para ouvir sons novos e experimentais, que não tocam nas rádios.

Quer metal? Corre para o Excalibur Café que, ao estilo de uma gruta medieval, toca heavy metal e rock. Já no Maloe Melo Blues na Rock Café, o som ao vivo é mais variado e dançante, passando pelo blues, rock-a-billy, funk, soul e jazz. Tem noite para todos em Amsterdam!

Amsterdam é legalizada

Red Light District, em Amsterdam

A capital holandesa é sempre inclusa nas dicas de roteiros de quem procura mais, digamos, liberdade. Então, se alguém lhe convidar para ir a um coffeeshop em Amsterdam, não é para tomar café, como o nome sugere. Em tais estabelecimentos a venda da cannabis é permitida. São vendidas até 5g, por pessoa, em diferentes potências.

Quem gosta da erva pode fumar e curtir sua vibe no próprio coffeeshop, ou como diria o grande Bezerra da Silva: “Vou apertar, mas não vou ascender agora. Se segura malandro, pra fazer a cabeça tem hora”. Levar para fumar em casa, mas espere chegar em casa, porque apesar de muito convidativas, não é permitido fumar nas ruas de Amsterdam.

Os coffeeshops da cidade oferecem drinks, sofás e ambientes agradáveis para embalar a “viagem”, caso do Baba Shop que tem atmosfera mística ao estilo Oriente Médio. O Dampkring ficou famoso entre após ter aparecido no filme Doze Homens e Outro Segredo.

Outro diferencial que leva muitos viajantes a viajar para Amsterdam é o famoso Red Light District, uma rua com muitas vitrines, mas que não exibem roupas. A qualquer hora do dia, nessa região da cidade, é possível escolher uma mulher na vitrine e pagar por ela. Não só em Amsterdam, mas em toda a Holanda, a prostituição é legalizada e considerada um trabalho, como qualquer outro.

Descubra mais sobre Amsterdam viajando com os pacotes promocionais do Zarpo!

Posts relacionados

Não há posts relacionados encontrado.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *