Rio Vermelho: O bairro para curtir Salvador com e sem clichês!

Rio Vermelho: O bairro para curtir Salvador com e sem clichês!

A capital da Bahia é histórica, é “swingada” e é bonita por natureza! Além dos famosos tabuleiros de acarajés espalhados pelas ruas do Rio Vermelho, o boêmio bairro soteropolitano é um antro cultural que reúne os mais variados grupos e estilos. Costuma ser frequentado por artistas, jovens descolados, público GLS e escritores, como o célebre Jorge Amado que, durante sua vida, fez do bairro residência e inspiração para seus romances.

No bairro mais badalado de Salvador, as alternativas para comer, beber e se divertir são muitas e não se prendem apenas ao axé e acarajé. No entanto, quem não abre mão da boa, velha e arretada combinação, também poderá desfrutar de todos os clichês baianos no Rio Vermelho.

Para dançar no Rio Vermelho

casa-noturna-zarpo-magazineImagem ilustrativa

Quem pensa que em Salvador só tem axé, o som que rola nos bares e baladas do animado bairro provam que os soteropolitanos são bem ecléticos quando o quesito é música. No Rio Vermelho há points de música eletrônica onde a noite dos fins de semana é regada a muito champanhe, como no sofisticado Club Ego. Para agradar aos mais variados estilos em uma só noite, o Europa Club oferece uma programação variada com festas que tocam de tudo um pouco.

E, até quem é publicitário tem um bar para chamar de seu no badalado bairro! Idealizado com a temática publicitária, o bar 30 segundos reúne profissionais da área, jornalistas e a turma de intelectuais soteropolitanos que filosofam e divertem-se ao som de rock e pop/rock.

A hora que bate a fome!

acaraje-zarpo-magazine

Com vista para o mar, o Mercado do Peixe funciona 24h e é uma ótima pedida para saciar aquela fome pós-balada. Os 36 boxes enfileirados no movimentado Largo da Mariquita servem delícias como escondidinho de camarão e pratos típicos como a famosa moqueca baiana e o vatapá. Para matar a sede, a cerveja que vem sempre gelada é a mais pedida! E, é também por essas bandas do bairro Rio Vermelho que o turista encontra outro point gastronômico, o tabuleiro da Cira e os melhores acarajés de Salvador.

culinaria-japonesa-zarpo-magazine

Assim como nem só de axé dançam os soteropolitanos, na hora da gastronomia, não são só os sabores típicos que satisfazem os paladares no bairro Rio Vermelho. Quem não resiste a um “salmãozinho” cru e outras iguarias da culinária japonesa, ao caminhar pela Avenida Oceânica, é indispensável uma paradinha no Restaurante Takê. Agora, se o jantar pede um clima intimista, romântico e com uma inspiradora vista para o mar, o Restaurante Salvador Dali possui este ambiente e ainda oferece um cardápio que mistura pratos da gastronomia brasileira, italiana, francesa e tailandesa.

Estada chique no bairro boêmio

Zank Boutique Hotel: excelente opção de hospedagem

No bairro Rio Vermelho é onde estão situadas as hospedagens mais luxuosas da cidade, inclusive o Zank Boutique Hotel. Vez ou outra disponível para reservas no Zarpo, este nosso parceiro de longa data é a hospedagem para quem deseja uma estada em Salvador embalada por modernidade e muita sofisticação.

Decoração minimalista e vista mar no Zank Boutique Hotel

O conceito contemporâneo do Zank Boutique Hotel contrasta com o histórico casarão de influências barrocas e coloniais, no qual está instalado. A premiada designer de interiores Judith Pottecher foi a responsável por acrescentar toques minimalistas aos estilos históricos. Esta combinação somada ao clima festeiro do boêmio bairro Rio Vermelho resulta em uma estada chique, tradicional e ao mesmo tempo moderna.



Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *