Casa Namoa: Acredite ou não, tem crepe em Boipeba!

Casa Namoa: Acredite ou não, tem crepe em Boipeba!

Não dá mais para falar que o crepe é francês. Afinal, este tipo de panqueca feita à base de farinha de trigo, leite e ovos já está mais que difundido em todo o mundo com as particularidades locais de cada país que abocanhou esta espécie crocante de snack. Este mês, na Bahia, quando mergulhávamos nas águas claras de Morro de São Paulo a fim de encontrar mais um hotel de luxo para sugerir a você, conhecemos um casal que nos indicou, na vizinha Boipeba, ilha bem perto dali, um estabelecimento cujo prato principal é o crepe. Não é o crepe, é “O” crepe, entende?

Boipeba - Creperie Namoa

Foto: Istrockphoto/Thinkstock/Reprodução

Resultado: por duas vezes a equipe Zarpo abriu mão das espécies múltiplas de frutos do mar fresquinhas da ilha, para sentir o prazer de cada mordida da iguaria de Eric Nouwen, o belga simpatissíssimo, dono da Casa Namoa Creperie.

Casa Namoa Creperie, Boipeba

Bar da Creperie Namoa - Boipeba

Foto: Divulgação/Facebook

O espaço, recém aberto, foi uma antiga casa nativa e fica na Rua do Ribeirinho, região central de Boipeba. A creperia ganhou decoração colorida com velas distribuídas por todos os cantos. O proprietário, casado há sete anos com a mineira Letícia Nouwen, conheceu a esposa há 11 anos, quando visitava pela primeira vez a ilha. Dentre muito tempo de ponte aérea Bélgica-Brasil, hoje moram há dois anos na ilha. “A receita é herança de família”, conta. “Minha avó fazia em casa quando eu era pequeno. Só nós temos o segredo”, complementa, simpático.

Mas, agora aguenta! Entre as 20 opções salgadas e 10 doces, vamos assinalar estes crepes aqui:

  1. Mousse de berinjela + tomate confit ao forno + presunto parma + berinjela grelhada + mussarela de búfala. Pode imaginar?
  2. Queijo brie com camarões + chutney de manga ao vinagre balsâmico + gengibre e pimenta rosa. Vem comigo!
  3. (E para adocicar…) Chocolate belga + doce de leite + creme de brigadeiro!

crepe salgada boipeba casa namoa

Só que não é fácil encontrar todos os ingredientes na ilha de Boipeba. O queijo vem de Minas Gerais, o doce de leite é de lá também, fora tudo que vem do sul do país. De qualquer forma, Eric está satisfeito. “Tem a rotina como em qualquer outro trabalho, mas, é agradável trabalhar com o pé na areia e conviver com o pessoal daqui. A principal atividade econômica é o turismo, mas, ainda é tranquilo. A pesca, o prazer em caminhar sem precisar de carro…Há vida real, sabe?!?”, analisa.

Pôr do sol na praia de Boipeba

Até o final do ano Boipeba vai ganhar mais cinco quartos. O casal está montando uma pousada atrás do restaurante e diz estar preparado para o novo desafio! Terão sucesso se seguirem a lógica da receita da avó do Eric para os crepes da Casa Namoa Creperie!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *