Montevidéu para turistas de primeira viagem

Montevidéu para turistas de primeira viagem

| Foto: Jimmy Baikovicius/Flickr |

Como muitas outras espalhadas pelo mundo, a capital uruguaia exibe em suas avenidas largas, planas, tranquilas, limpas e bem arborizadas, aquele mix de arquitetura moderna e histórica. Apesar disso, caminhar e contemplar os prédios datados do século 18 é apenas um dos passeios para quem aterrissa pela primeira vez em Montevidéu. Situada às margens do Rio de la Plata, considerado mar pelos montevideanos, por ser o mais largo do mundo, a cidade também rende dias de praia. A cultura forte e a boa gastronomia completam o roteiro do viajante com mais uma lista de bons motivos para sair do hotel.

Descubra Montevidéu viajando com as tarifas promocionais do Zarpo

Não poupe perna em Montevidéu

Plaza Independencia em Montevidéu

Com clima agradável, mesmo durante o verão que, no auge, marca no máximo 28°C, Montevidéu é um destino para esquecer a existência dos táxis e sair batendo perna. A ausência de ladeiras, a boa quantidade de árvores e praças, o baixo índice de violência, a limpeza e a organização do trânsito, colaboram para esse tour a pé. E, além do mais, não há mesmo melhor forma de sentir uma cidade desconhecida, desvendar seus segredos, apreciar a sua arquitetura, se não com boas e descompromissadas caminhadas.

Comece o seu reconhecimento pela Plaza Independencia, o cartão postal de Montevidéu. Nela está situado o Palacio Salvo, o mais emblemático edifício da capital e o maior da América Latina por muitos anos após sua inauguração, em 1928. Sua fachada em estilo art déco eclético já foi pano de fundo para muitas fotos de turistas, mas a pouco tempo, o prédio foi aberto para visitas guiadas.

Ciudad Vieja em MontevidéuFoto: Scott Lilly/Flickr

Na praça também está o monumento ao militar José Gervasio, acima do mausoléu com cinzas do herói uruguaio, e a Puerta de la Ciudadela, pedaço da muralha de 1742 que protegia a cidade na época colonial. Atravesse a porta e continue o passeio rumo a Ciudad Vieja, passando pela Peatonal Sarandí, rua de pedestres repleta de cafés, livrarias e lojinhas.

Uma vez na região mais histórica de Montevidéu, algumas paradas são de lei para o turista de primeira viagem. A primeira é o Teatro Solis que, criado em 1856, é a mais antiga casa de espetáculos de Montevidéu. Faça a visita guiada para conhecer além da fachada neoclássica e descobrir as belezas guardadas em seu interior, assim como a sua história. Logo após, vale uma visita ao Museu Torres Garcia, que exibe as obras do famoso artista plástico uruguaio.

Mais a frente, o viajante encontra a Plaza Constitución, a mais antiga da cidade. Nela é possível visitar a Catedral Metropolitana de Montevidéu, inaugurada em 1812, e o Cabildo Montevidéu, importante edifício colonial que hoje abriga um museu com a história da cidade. Aos sábados a praça recebe uma feira de artesanatos boa para garimpar lembrancinhas.

Mercado del Puerto em MontevidéuFoto: Christian Córdova/Flickr

Ao fim da Ciudad Vieja, o Mercado del Puerto é uma parada obrigatória. Até porque a essa hora do passeio, uma pausa para saborear uma das comidinhas típicas da capital, é mais que recomendável. No mercado há lojas de artesanato, mas os grandes destaques são os restaurantes que preparam, ao vivo e com muita fumaça, a Parrilada, churrasco uruguaio que mistura vários tipos de carnes.

Para beber algo típico, peça uma cerveja Patricia gelada, ou vá ao Roldós e experimente o famoso Medio y Medio, mistura de vinho branco seco com espumante, criada neste bar, mas que virou mania em todo o mercado. Como digestivo, vá ao Museu do Carnaval, situado logo ao lado do mercado. Outra avenida importante que deve entrar no seu tour a pé por Montevidéu é 18 de Julio, situada no centro da cidade e do lado da Plaza Independencia. Nela há muitas lojas, restaurantes, galerias e hotéis.

Fonte dos Cadeados em Montevidéu

Uma atração turística nela é a Fonte dos Cadeados, na qual casais apaixonados prendem o seu cadeadinho com as inicias dos nomes, como símbolo do amor eterno. Igual foi feito por anos, na famosa Pont des Arts, de Paris, mas diferente dessa que já não aguenta o peso e a tradição foi proibida, em Montevidéu ainda pode. Na avenida também é valido subir ao 22ª do Prédio da Prefeitura de Montevidéu. No local há um mirante com acesso gratuito e que rende boas fotos da cidade.

Ramblas e banho de rio

La Rambla, em MontevidéuFoto: Jimmy Baikovicius/Flickr

Montevidéu tem cerca de 20 quilômetros de orla banhada pelas águas do Rio de la Plata. As ramblas são como os nossos calçadões à beira mar, lugar onde os montevideanos se reúnem com a família e amigos para tomar o tradicional mate, andar de bicicleta na ciclovia, caminhar, se exercitar e apreciar a vista e o espetáculo do pôr do sol nas águas.

Pocitos é uma das praias que mais se destaca ao longo dos 13 quilômetros de praias com areia de Montevidéu. Tanto de dia, quanto de noite, é sempre muito movimentada, graças a boa infraestrutura de bares, restaurantes e pubs que se espalham pelas charmosas ruazinhas do bairro. É para este ponto da cidade que vão os locais e turistas que querem curtir a noite em um boliche, como se chamam as discotecas no Uruguai.

Parque Rodó em MontevidéuFoto: Suedehead/Flickr

Em Ramírez a faixa de areia é mais curta e as águas são bem calminhas. Em frente a esta praia de Montevidéu fica o belo Parque Rodó, o mais famoso da cidade. No parque, além da natureza e de um gostoso lago, estão espalhadas estátuas em homenagem a Einstein, Confúcio e Bethoven, e frequentemente acontecem exposições de fotografias.

Torne-se sócio do Zarpo e viaje com descontos para Montevidéu e outros belos destinos!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *