Na dúvida sobre o que fazer em São Bento do Sapucaí, monte um roteiro!

Na dúvida sobre o que fazer em São Bento do Sapucaí, monte um roteiro!

É sempre bom variar um destino, ou até mesmo o estilo da viagem! Em épocas de baixas temperaturas, muitos viajantes optam por se refugiarem em praias, lugares paradisíacos e regiões que não são afetadas pelo inverno, como o nordeste, por exemplo. Em contrapartida, há os que amam a estação e procuram sempre por lugares que combinam e dão aquele charme a mais ao clima. As regiões montanhosas são sempre uma boa escolha, é por isso que a Mag mostra a seguir, o que fazer em São Bento do Sapucaí, essa simpatia de destino!

Reserve com descontos nas melhores hospedagens de São Bento do Sapucaí

Apesar de muito próximo geograficamente (cerca de 40 km) do destino de inverno mais famoso do estado de SP, essa cidade não lembra quase nada Campos do Jordão, a não ser o clima que é bem similar. Porém, ainda assim não deixa de ser dona de um charme próprio, com características bucólicas, como a existência de casinhas simples, ruas de terra e paisagens rústicas da Serra da Mantiqueira. A presença de ótimas pousadas, passeio e ótimas opções com o que fazer em São Bento do Sapucaí fazem desse lugar uma grande atração turística.

Uma boa ideia é começar os passeios pela Igreja Matriz

cc-by-andresumida-igreja-sao-bento-do-sapucai-zarpo-magazineandresumida/CC-BY Flickr

A cidade pode ser pequena, mas o tamanho da listinha com o que fazer em São Bento do Sapucaí, não é não! Os passeios podem começar com base em interesses religiosos ou arquitetônicos. Uma visita ao centro dessa cidadezinha já dá para acertar dois pontos numa tacada só por conta da igreja.

Localizada no centro, num ponto mais alto, a Igreja Matriz foi construída em taipa de pilão por escravos e inaugurada ainda no ano de 1916. Hoje já é patrimônio histórico tombado como bem cultural do município. A beleza dessa construção pode ser notada em sua arquitetura bastante conservada e pelos grandes arcos que lembram um estilo gótico. Características intimistas, simples e singelas também são notadas, principalmente em suas cores claras.

O ambiente interior chama a atenção dos turistas por guardar pinturas e obras sacras trazidas da Itália pelos Carmelitas, e também por esculturas que remetem a um estilo barroco, além, de revelar uma energia incrível, sentida junto à paz e tranquilidade transmitida. Na parte de fora, os lindos jardins que fazem parte da praça encantam quem visita esse lugar sagrado.

Nos embalos religiosos é hora da Capelinha de Mosaico

Não chega a ser uma igreja, porém, ainda assim é um local de fé e religião, e claro que não pode deixar de estar no roteiro de o que fazer em São Bento do Sapucaí. Além dos aspectos religiosos, a Capelinha de Mosaico é um lugar onde se encontra uma expressão artística.

A Capelinha de Mosaico tinha sinais característicos como as demais e reza a lenda que, assim como outras da região, foi construída como cumprimento de promessas, porém, em 2008 ela foi reformada pelo artista plástico Ângelo Milani, que ornamentou a fachada com mosaicos compostos por formas abstratas e fez com que o lugar se tornasse um dos pontos turísticos da cidade e local de parada para uma foto e uma oração. A decoração interior da capelinha conta com o conjunto de mosaicos da artista plástica Cláudia Villar, esposa de Ângelo.

Enriqueça-se culturalmente na Casa da Cultura Miguel Reale

musica-zarpo-magazineImagem ilustrativa

Ainda ligado à arte e também à cultura, outro lugar que não deve faltar ao pensar o que fazer em São Bento do Sapucaí, é visitar a Casa da Cultura Miguel Reale, que funciona como centro cultural onde abriga exposições de expressões artísticas, shows, palestras, apresentações e também o acervo de pertences do jurista, antigo dono e morador do casarão, Miguel Reale. Além disso, o espaço é também utilizado por professores que ministram aulas de músicas e outras artes. Esse local, sem dúvidas, é uma visita de grande enriquecimento artístico e cultural!

E depois no Ateliê Ditinho Joana!

escultura-madeira-zarpo-magazineImagem ilustrativa

Sem perder o foco artístico e cultural, o Ateliê Ditinho Joana é parada obrigatória de São Bento! Benedito da Silva Santos é o nome de Ditinho Joana, o senhor lavrador que deixou a enxada e a foice para se dedicar à arte de esculpir. Tudo começou com um canivete e um pedaço de raiz que Ditinho encontrou ao carpir e, hoje em dia, o escultor revela seu talento registrando com muita sensibilidade em suas obras, uma parcela representativa do povo brasileiro, a comunidade rural e a realidade do homem no campo.

Situado na zona rural da cidade, se disposto de bastante tempo, esse passeio pode ser do tipo de enriquecer culturalmente qualquer pessoa já que, Ditinho, com seu jeito muito simpático, atencioso e carismático, adora contar as histórias de sua vida e de suas esculturas aos que visitam o ateliê. Aliás, são épocas de vivencia totalmente recheada de histórias interessantes ligadas diretamente à cultura brasileira.

Aventura e natureza: há muito o que fazer em São Bento do Sapucaí

sao-bento-sapucai-zarpo-magazine

Para quem procura por bastante aventura ou por cenários deslumbrantes, com certeza deve saber a natureza que São Bento do Sapucaí guarda em seu entorno. A região é montanhosa, portanto, não dá para esperar belezas, senão, encantadoras, como cachoeiras, picos, mirantes, entre outros. Atividades radicais também são encontradas nesse destino, tais como trilhas, rapel, voo livre de asa delta e paraglider.

Cachoeiras dos Amores e do Toldi: um espetáculo aquático

cachoeira-toldi-cabanas-do-toldi-zarpo-magazine

A Cachoeira dos Amores pode ser visitada por uma trilha considerada de trajeto fácil e que leva cerca de 1h30 de caminhada em meio à mata, perto à margem. No caminho da cachoeira, são várias quedas que fazem parte até chegar e, também, é possível ver o sistema de abastecimento de água da cidade. O lugar pertence a uma propriedade privada e por esse motivo, é cobrado um valor mínimo, cerca de R$ 3,00 para entrar. Ao chegar, é quase impossível conseguir resistir à tentação de um banho nessa queda ou nas piscinas formadas.

A caminho da atração turística mais famosa, a Pedra do Baú, é impossível não querer ver de perto e aproveitar da maior queda d’água da cidade, a Cachoeira do Toldi. O acesso é por meio de uma trilha de 200 m de extensão, nível médio, cheia de pedras e um declive bem acentuado. Com uma queda de 70 m, a Cachoeira do Toldi é uma das mais belas da região, porém, infelizmente, não é apropriada para banho.

Em contrapartida, é um ótimo local para a prática de esportes radicais, como rapel ou cascading. Recomendo uma ida ao topo da Cachoeira do Toldi, lá há um mirante com uma vista incrível de grande parte da cidade e toda a região montanhosa.

Pedra do Baú: a melhor aventura da cidade

pedra-do-bau-zarpo-magazine

A lista com o que fazer em São Bento do Sapucaí relacionado à natureza e aventura não para por aí! Com 1950 metros de altitude, a Pedra do Baú, ou também conhecida como Complexo do Baú, é o ponto turístico mais famoso da cidade e talvez, mais alto do estado. É muito procurada por aventureiros que buscam contemplar as belezas da Serra da Mantiqueira e logo após que seu cume foi conquistado, em 1940, cerca de 30 novas rotas foram traçadas por montanhistas e escaladores.

Lá de cima, é o lugar ideal para os amantes de esportes radicais que adoram sentir o prazer de escaladas, saltos de paraglider, asa-delta, etc. Além disso, o topo também serve como local ideal para apreciar e contemplar uma vista encantadora capaz de revelar as belezas da mata preservada da região. A sensação de paz e liberdade trazida pela paisagem, é simplesmente indescritível. Depois dessa quantidade de lugares para visitar, ainda resta dúvidas sobre o que fazer em São Bento do Sapucaí?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *